23°
Máx
12°
Min

EUA: polícia corrige para seis o número de mortes em ataques a tiro em Michigan

A polícia revisou para seis o número de mortes em uma série de ataques a tiro no oeste do Estado norte-americano de Michigan. Anteriormente, haviam sido anunciadas sete mortes. Duas pessoas ficaram gravemente feridas.

O chefe do Departamento de Segurança Pública de Kalamazoo, Jeff Hadley, disse que uma garota de 14 anos, que, inicialmente havia sido declarada morta por autoridades médicas, ainda está viva. Segundo Hadley, a adolescente permanece em estado grave.

Jason Dalton, de 45 anos, morador do condado de Kalamazoo, foi preso na manhã de domingo, suspeito dos ataques a tiro. Segundo Dalton, ele não tem antecedentes criminais. Autoridades não sabem as motivações por trás dos ataques e disseram que as vítimas não tinham nenhuma relação com ele e parecem ter sido escolhidas aleatoriamente.

O subxerife do condado de Kalamazoo, Paul Matyas, informou que os ataques começaram por volta das 18h de sábado (horário local), do lado de fora de um complexo de apartamentos em Richland Township, na parte leste do condado de Kalamazoo, onde uma mulher foi baleada várias vezes e ficou gravemente ferida. Um pouco mais de quatro horas mais tarde e a cerca de 24 quilômetros de distância, um pai e seu filho de 18 anos foram mortos a tiros enquanto olhavam automóveis em uma concessionária. Quinze minutos depois disso, cinco pessoas foram baleadas no estacionamento do restaurante da rede Cracker Barrel, na rodovia Interstate 94. Apenas a garota que havia sido originalmente dada como morta sobreviveu.

Segundo Matyas, as autoridades não acreditam que os tiros tinham como alvo pessoas específicas. Ele descreveu os ataques "como o pior cenário possível". "Esses são assassinatos aleatórios", afirmou. Conforme o subxerife, não há denominador comum de raça, idade ou outros aspectos entre as vítimas.

Dalton foi preso por volta das 0h40 (horário local) quando um policial avistou seu veículo no centro de Kalamazoo após sair do estacionamento de um bar, segundo as autoridades. Ele não resistiu quando foi abordado por policiais, e uma pistola semiautomática foi descoberta em seu carro. As autoridades disseram que Dalton estava em contato com mais de uma pessoa durante os ataques, porém não deram detalhes. Policiais estão interrogando o suspeito e investigando o seu telefone. Não foi confirmado se a arma pertence a Dalton. Fonte: Associated Press.