26°
Máx
19°
Min

EUA: Tempestade Hermine já causou pelo menos duas mortes

A tempestade tropical Hermine está se movendo para fora da Carolina do Norte, mas os ventos fortes e chuvas estão causando sérios problemas. A tempestade já causou pelo menos duas mortes, danificou casas e deixou milhares de pessoas sem eletricidade da Florica até a Virgínia.

O Departamento de Transporte da Carolina do Norte fechou todas as pontes no Condado de Dare, que inclui a costa e as ilhas ao norte. Autoridades dizem que as estradas somente vão abrir quando os ventos perderem força.

Um motorista morreu ao tentar atravessar uma ponte sobre o rio Alligator na Carolina do Norte, às 9h45 de sábado. A ponte foi fechada por várias horas, obrigando os condutores a fazerem um desvio de mais de 60 milhas.

O furacão de categoria 1 atingiu uma área a leste de St. Marks por volta da 1h30 (hora local) na sexta-feira, com ventos de cerca de 129 quilômetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. Já há registro de enchentes e regiões que tiveram o fornecimento de energia elétrica interrompido. A capital estadual, Tallahassee, não era atingida por um furacão desde 1985, quando Kate atingiu a área. Segundo o centro, o furacão foi rebaixado para tempestade tropical, após se enfraquecer depois de tocar terra.

A companhia Georgia Power informou que mais de 30 mil de seus clientes estavam sem luz no início desta sexta-feira. Boa parte do problema se concentrava no entorno das cidades de Valdosta e Brunswick. Na área de Valdosta, uma porta-voz do condado de Lowndes afirmou que as equipes lidavam com a queda de árvores e de linhas de energia.

Na área de Florida Panhandle, um casal teve ferimentos leves após o veículo deles bater em uma árvore que havia caído. Há registros de enchentes também nas cidades de Tampa e St. Petersburg.