24°
Máx
17°
Min

EUA:Hillary diz que metade de apoiadores de Trump está em "cesta de deploráveis"

A candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, declarou que metade dos apoiadores de seu rival Donald Trump faz parte do que chamou de "cesta de deploráveis". "Para ser grosseiramente generalista, poderíamos colocar metade dos apoiadores de Trump naquilo que eu chamo de cesta dos deploráveis. Certo? Os racistas, sexistas, homofóbicos, xenófobos, islamofóbicos", disse Hillary durante evento de arrecadação de fundos que reuniu cerca de 1 mil pessoas da comunidade LGBT em um restaurante em Nova York na sexta-feira à noite.

A declaração provocou reação do candidato republicano. "Hillary Clinton foi tão ofensiva a meus apoiadores, milhões de pessoas incríveis e trabalhadoras. Acredito que isso terá seu custo para a candidata nas eleições", publicou ele em sua conta no Twitter.

Durante o evento, Clinton disse ainda que os demais apoiadores de Trump está em "outra cesta" e que eles precisam de "compreensão e empatia". "São pessoas que sentem que o governo as tem deprimido, que a economia as tem deprimido, que ninguém se importa com elas ou com o que acontece com sua vida ou seu futuro e que estão desesperadas para mudar", acrescentou a candidata.

Clinton fez brincadeiras ainda em referência à terapia da conversão, tipo de aconselhamento realizado no país e dirigido a gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros com o objetivo de levá-los a mudar sua orientação sexual. Clinton tem defendido o fim da prática. "Se você conhece alguém que está pensando em votar em Trump, tente uma conversão", brincou. "Esse é o tipo de terapia da conversão que eu endossaria. Amigos não deixam amigos votarem em Trump", acrescentou ela.

A coordenadora da campanha de Trump, Kellyanne Conway, também comentou pelo Twitter que "um dia após prometer ser aspiracional e elevada, Hillary insulta milhões de americanos". Já o porta-voz da campanha de Clinton, Nick Merril, publicou na mesma rede social que a candidata democrata se referiu aos eleitores de "ultra direita", que "parecem corresponder à metade dessa multidão" (de eleitores de Trump). Fonte: Associated Press.