22°
Máx
16°
Min

Ex-premiê de Israel, Olmert começa a cumprir 19 meses de prisão por suborno


O ex-primeiro-ministro israelense Ehud Olmert chegou nesta segunda-feira à prisão, onde começa a cumprir sua condenação de 19 meses por suborno e obstrução da Justiça. Olmert é o primeiro ex-líder do país a ir para a cadeia.

Imagens da televisão mostraram o político entrando na prisão de Maasiyahu, no centro de Israel. Olmert, de 70 anos, foi condenado em março de 2014, em um amplo caso onde era acusado de aceitar subornos e de impulsionar um polêmico projeto imobiliário em Jerusalém. As acusações são relativas à época em que ele era prefeito de Jerusalém e ministro do Comércio, anos antes de se tornar primeiro-ministro, em 2006. A batalha judicial de Olmert se prolongou por sete anos. O assunto ofuscou em parte a última rodada de negociações de paz no Oriente Médio e acabou como um impulso para a chegada ao poder do beligerante Benjamin Netanyahu.

Olmert foi forçado a renunciar em 2009, em meio à última rodada séria de negociações entre israelenses e palestinos. O ex-premiê divulgou um vídeo antes de ir para a prisão, no qual pede que o país relembre seus esforços pela paz e nega qualquer irregularidade.

No vídeo, filmado na casa de Olmert um dia antes, o político diz que este é um momento "doloroso e estranho" para ele e sua família e que está pagando um preço "alto". Ele afirma, porém, que aceita a sentença porque "nenhum homem está acima da lei". Ao mesmo tempo, disse que rejeita as acusações de corrupção.

Olmert chegou a ser condenado a seis anos de prisão, mas a Suprema Corte reduziu a pena para 18 meses. Depois o ex-premiê recebeu mais um mês de pena, por ter pressionado um aliado a não testemunhar em vários processos contra ele. Olmert aguarda ainda a decisão de uma apelação de outro caso, no qual foi sentenciado a oito meses de prisão por aceitar dinheiro ilegalmente de um partidário dos EUA. Fonte: Associated Press.