26°
Máx
19°
Min

Forças de segurança de Bangladesh matam 11 militantes suspeitos em três ataques

As forças de segurança de Bangladesh mataram pelo menos 11 militantes suspeitos em três ataques separados neste sábado, em meio a uma repressão contínua contra extremismo islâmico no país, disse nesta manhã um alto funcionário do governo.

Segundo o ministro do Interior, Asaduzzaman Khan, os suspeitos eram membros do grupo banido Jumatul Mujahedeen Bangladesh, ou JMB, que o governo tem responsabilizado por um ataque ocorrido em junho a um restaurante em Daca, a capital. Os homens foram mortos em operações no subúrbio de Daca, de Gazipur, e do distrito central de Tangail.

Autoridades disseram que os ataques começaram na manhã de sábado com base nas informações de que os militantes estavam nas áreas. As forças de segurança pediram aos militantes para se renderem, mas eles se recusaram e a troca de tiros teve início, segundo o ministro.

Algumas armas de fogo, balas e um açougueiro foram encontrados durante os ataques, disse Mufti Mahmud Khan, porta-voz do Batalhão de Ação Rápida, que participou das operações.

Khan disse que um dos homens mortos em Gazipur foi identificado como Akash, um militante que havia assumido a liderança da JMB após o ex-líder Tamim Chowdhury, que lutou na Síria para o grupo Estado Islâmico, ter sido morto junto com dois sócios em uma incursão em agosto.

Bangladesh foi recentemente atingida por extremistas islâmicos, no dia 1 de julho, em um restaurante, deixando 20 reféns mortos, incluindo 17 estrangeiros. Desde então o governo tem intensificado a repressão contra grupos militantes, chegando a matar algumas lideranças do JMB. Fonte: Associated Press.