21°
Máx
17°
Min

Governo dos EUA planeja realizar novas buscas por imigrantes ilegais

O governo dos EUA planeja realizar novas buscas por imigrantes ilegais, focadas em mães e filhos centro-americanos que entraram no país recentemente. A operação iminente pretende capturar e deportar imigrantes que não obedeceram ordens de deportação ou não se apresentaram para audiências judiciais.

Em um comunicado, o escritório de imigração e alfândega informou que "o Departamento de Segurança Interna deve aplicar a lei consistente com nossas prioridades". A agência disse que se concentra em indivíduos que entraram ilegalmente depois de 1º de janeiro de 2014. "Isso inclui adultos solteiros, bem como adultos que vieram junto com seus filhos", diz o comunicado.

A Patrulha de Fronteira dos EUA deteve 27.754 menores desacompanhados da América Central nos primeiros seis meses do atual ano fiscal, que começou em 1º de outubro. O número é quase o dobro do total do ano passado, de 15.616, e está levemente abaixo do recorde de 2014, de 28.579 no mesmo período.

"Essas ações não são o meio para responder a uma situação de refugiados como a que estamos vivendo com as crianças e famílias que fogem da violência e da pobreza na América Central", afirmou Philip E. Wolgin, diretor-gerente para política imigratória do Centro para Progresso Americano.

Os EUA são o lar para cerca de 11 milhões de imigrantes sem documentos, principalmente do México e da América Central. Nos últimos anos, o fluxo de pessoas saídas do México diminuiu substancialmente.

A imigração é um tema importante na campanha eleitoral dos EUA deste ano. O assunto é particularmente sensível para Hillary Clinton, que precisa garantir que os hispânicos, de inclinação democrata, sejam estimulados a votar. Apesar de dificilmente esses eleitores votarem por um candidato republicano, qualquer divergência com a democrata pode reduzir a participação deles na votação. Nos EUA o voto não é obrigatório. Fonte: Dow Jones Newswires.