24°
Máx
17°
Min

Hillary Clinton afirma não ter sido chamada pelo FBI para depor sobre e-mails

Hillary Clinton disse que o Federal Bureau of Investigation (FBI) ainda não pediu seu depoimento sobre o uso de um servidor de e-mail privado, enquanto ela era secretária de Estado. Clinton afirmou que está pronta para falar com o FBI "a qualquer momento".

"Ninguém entrou em contato comigo por enquanto", disse Hillary em entrevista ao canal de TV CBS. "Em agosto do ano passado, acho que deixei claro que eu estou mais do que disposta para conversar com qualquer um a qualquer hora." O FBI tomou depoimentos de assessores de Hillary Clinton sobre o uso de seu próprio servidor de e-mail para conduzir negócios oficiais do Departamento de Estado dos EUA entre 2008 e 2013. Os ouvidos incluem um antigo assessor de Clinton, Huma Abedin.

Clinton disse que tem incentivado seus assessores "a serem colaborativos, e eu espero que esse episódio esteja perto de uma conclusão". A investigação se concentra sobre o uso do servidor privado, e se essa utilização comprometia informações consideradas sigilosas. O episódio tem pressionado Clinton durante a campanha presidencial.

Uma revisão de e-mails de Clinton encontrou informações sigilosas em algumas mensagens, embora seu comitê de campanha alegue que essas classificações são resultado de disputas entre agências sobre quais informações são realmente sigilosas. "Nunca houve qualquer material marcado confidencial que foi enviado ou recebido por mim", disse Clinton.

Hillary reconheceu que a utilização do servidor privado foi um erro, e tentou centrar as atenções sobre o provável candidato republicano, Donald Trump. "Eu acho que é justo um candidato à presidência enfrentar perguntas difíceis", disse Clinton. "Eu tenho 33 anos de declarações fiscais no domínio público. E Donald Trump não vai liberar suas declarações de imposto. E sua afirmação de que elas estão sendo auditadas, apenas por qualquer análise, não se sustenta."

Em entrevista à rede NBC, Trump repetiu que não tem nenhum problema em liberar suas declarações, assim que uma auditoria feita pela Receita americana estiver completa. "Eu gostaria de divulgar as declarações fiscais, mas não posso fazê-lo até que a auditoria esteja finalizada", disse ele. Fonte: Dow Jones Newswires.