20°
Máx
14°
Min

Hillary Clinton diz que Donald Trump incita segregação na sociedade

A candidata do partido democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, fez críticas ao seu oponente, Donald Trump, do partido republicano, por questionar o comportamento dos pais de um muçulmano capitão do exército norte-americano, que fizeram um tributo ao filho durante a convenção do partido Democrata. Hillary afirmou que Trump não compreende os valores americanos e incita a segregação na sociedade.

Na convenção democrata, encerrada no dia 28 de julho na Filadélfia, o pai do capitão do exército americano Humayun Khan, o advogado Khizr Khan, fez um tributo ao filho, morto no Iraque por um carro-bomba em 2004. Num discurso emocionado, Khan, cuja família é muçulmana, afirmou que, se dependesse de Trump, seu filho nunca poderia ter servido os Estados Unidos e acusou o republicano de nunca ter feito sacrifícios pelo seu país.

Em resposta, Trump questionou a postura da esposa de Khan, Ghazala, que ficou calada durante a fala do marido. "Se você olhar pra esposa dele, ela estava apenas parada lá. Ela não tinha nada a dizer. Ela talvez não tivesse permissão pra dizer nada", disse Trump em entrevista ao programa de TV "This Week", da rede ABC.

Na sua declaração mais extensa sobre a família Khan, Hillary expressou suas preocupações sobre o caráter do candidato republicano, dizendo que ele retribuiu os sacrifícios dos Khan com "nada além de insultos" e "comentários degradantes sobre muçulmanos".

"Eu realmente tenho medo de pessoas que usariam outros cidadãos como bodes expiatórios, que insultariam pessoas por causa de suas religiões, suas etnias ou suas deficiências", afirmou Hillary a membros de uma paróquia de uma igreja de Cleveland neste domingo. "Não foi assim que eu fui criada", completou.

Trump, mais uma vez, defendeu suas críticas e reclamou em sua conta oficial no Twitter que foi "violentamente atacado" por Khizer Khan em seu discurso. "Eu não tenho permissão para responder? Hillary votou pela guerra do Iraque, não eu!", exclamou na rede social. Fonte: Associated Press.