27°
Máx
13°
Min

Hillary resgata origens de classe média para combater Trump

A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tem procurado lembrar eleitores de sua origem de classe média. Apesar de seus anos na vida pública terem feito dela uma multimilionária, Hillary espera mostrar que entende a vida de um pequeno empresário e contrastar sua biografia com a de Donald Trump. O rival do Partido Republicano tem recebido críticas por seu tratamento a pequenos negócios ao longo da carreira.

Hillary tem invocado neste esforço a imagem de seu falecido pai, que tinha uma empresa que fabricava cortinas para hotéis e prédios comerciais. A candidata alega que seu pai teria "tomado calote" se tivesse feito negócios com Trump.

Trump promove sua carreira nos negócios como uma qualificação para a Casa Branca, mas seus cassinos quebraram em diversas ocasiões. Quando o cassino Taj Mahal em Atlantic City faliu em 1990, operários que trabalhavam no local relatam que não receberam as quantias devidas a eles pela empresa de Trump.

Hillary tem apresentado seus planos para apoiar pequenos negócios e tornar mais fácil a abertura de empresas. Em teleconferência recente com pequenos empresários, ela propôs dedução de impostos para empresas de pequeno porte e oferta de incentivos federais para que governos locais ajustem a regulação.

As histórias sobre a família podem não convencer todos aqueles que estão na defensiva sobre a candidatura de Hillary, que tem lutado contra estatísticas de rejeição historicamente altas. Ainda assim, o republicano Rick Tyler, que foi assessor do candidato Ted Cruz durante as primárias, avalia que o discurso concentrado na família de Hillary tem sido eficaz em afetar Trump.

"Ela tem uma mensagem com a qual as pessoas se relacionam", disse Tyler. "Ninguém do nosso lado tem conseguido articular uma mensagem contrária e Donald Trump incorpora o argumento de Hillary de que os ricos têm sucesso às custas dos pobres", acrescentou. Fonte: Associated Press.