21°
Máx
17°
Min

Hillary sugere que Rússia está usando ciberataques para influenciar eleições

A candidata do Partido Democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, sugeriu hoje que o governo da Rússia está usando ataques cibernéticos para tentar inclinar a disputa em benefício de seu rival, o candidato republicano Donald Trump.

Em sua primeira coletiva de imprensa em mais de um mês, Clinton citou o que descreveu como avaliações de inteligência de que os serviço russos estão por trás da recente invasão de computadores do Comitê Nacional Democrata. Milhares de e-mails roubados foram publicados neste verão (Hemisfério Norte) na noite da convenção dos democratas, em alguns casos constrangendo autoridades democratas.

Hillary comparou os ataques a uma versão eletrônica do caso Watergate, quando operadores republicanos enviaram assaltantes para invadir os escritórios do Comitê Nacional Democrata no início de 1970.

A candidata democrata também apontou para os comentários de Trump - que, no fim de julho, pediu para que os russos encontrassem os e-mails que o escritório de Hillary apagou. Ela citou as palavras calorosas de Trump para o presidente russo, Vladimir Putin, e observou pontos que alinham as posições de seu rival aos interesses de Moscou, como o recuo dos compromissos dos EUA com os membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan, na sigla em inglês).

"Nós nunca tivemos um poder estrangeiro adversário envolvido no nosso processo eleitoral com ataques ao comitê", disse Hillary. "Nunca tivemos um nomeado de um dos nossos maiores partidos pedindo para que os russos invadam mais. Então eu estou grata que isso está levado a sério e eu quero que todos entendam a ameaça real que isso representa", completou. Fonte: Dow Jones Newswires.