20°
Máx
14°
Min

Hillary vence a última disputa da primária democrata, em Washington, D.C.

(Foto: Gage Skidmore/ Flickr Commons) - Hillary vence a última disputa da primária democrata, em Washington, D.C.
(Foto: Gage Skidmore/ Flickr Commons)

A corrida entre os pré-candidatos do Partido Democrata acabou oficialmente na terça-feira, com a vitória de Hillary Clinton na primária realizada em Washington, D.C. Agora, a ex-secretária de Estado negocia com seu rival nas primárias, o senador Bernie Sanders, de olho na disputa pela Casa Branca com o nome do Partido Republicano, que deve ser o empresário Donald Trump.

Hillary quer que Sanders apoie sua candidatura e envie um e-mail para sua lista para que todos se unam no partido. Com isso, a ex-primeira-dama espera reduzir as diferenças na sigla e deixar os democratas mais bem posicionados para derrotar Trump.

Por ora, porém, Sanders mantém a pré-candidatura e pressiona líderes democratas e a própria Hillary a concordar com algumas de suas metas liberais e de mudanças eleitorais, em questões como o combate à desigualdade de renda e a garantia de um papel menor do dinheiro na política.

Sanders e Hillary se reuniram na noite de terça-feira em um hotel perto da Casa Branca, enquanto os votos eram contados na última das disputas das primárias democratas. Em comunicado após o encontro, a campanha de Sanders disse que a reunião envolveu uma discussão positiva sobre o qual a melhor maneira de levar as pessoas ao processo político e sobre a perigosa ameaça que Donald Trump representa para nossa nação".

Nas primárias de terça-feira, Hillary obteve 79% dos votos em Washington, D.C., mas isso não teve nenhum efeito prático na disputa, porque ela já havia conseguido o número de delegados necessário para obter a nomeação. Fonte: Dow Jones Newswires.