28°
Máx
17°
Min

Imigrantes marcham em direção à Hungria por abertura do país aos refugiados

(Foto: Divulgação) - Imigrantes marcham em direção à Hungria por abertura do país
(Foto: Divulgação)

Milhares de refugiados retidos na Sérvia partiram a pé, nesta terça-feira, em direção à fronteira com a Hungria para protestarem contra a política anti-imigratória húngara, que restringe grande parte das pessoas que tentam chegar ao país.

Em Belgrado, antes do início da marcha, a polícia interveio depois que os manifestantes entraram em confronto com outros grupos de imigrantes que se opuseram ao ato. Não foram relatadas lesões durante os confrontos.

Após os limites impostos pela Hungria, mais de 6 mil pessoas permanecem na Sérvia, esperando a autorização para atravessarem a fronteira húngara, que foi reforçada com cercas de arame farpado e maior policiamento.

A Hungria não é a única a tomar medidas contra a chegada de novos refugiados. Nesta terça, o presidente da Sérvia, Tomislav Nikolic, afirmou que poderá usar o exército para selar as divisas com a Macedônia e com a Bulgária a fim de impedir a entrada de novos imigrantes. "Vamos bloquear essas pessoas da mesma forma que países que não ergueram cercas fizeram", disse o presidente sérvio.

A União Europeia tenta transferir imigrantes da Itália e da Grécia, mas a proposta foi rejeitada pela Hungria. No último domingo, 2 de outubro, eleitores rejeitaram, com 95% dos votos, as cotas de refugiados nos países da União Europeia. A votação, no entanto, foi invalidada por falta de quorum, que teve apenas 45% de comparecimento. Fonte: Associated Press