22°
Máx
17°
Min

Imigrantes protestam na Sérvia contra fechamento de fronteiras da UE

Um grupo de imigrantes e requerentes de asilo que partiu há dois dias em uma marcha de protesto em direção a Hungria alcançou a fronteira com o estado membro da União Europeia neste domingo, dizendo que quer perguntar aos líderes europeus por quê seus países estão fechados para as milhares de pessoas que fogem da guerra e da pobreza.

Caminhando lentamente sob escolta policial sérvia, várias dezenas de pessoas se aproximaram da fronteira entre a Sérvia e a Hungria em uma tentativa de protestar contra a decisão de Budapeste de se manter fechada para a maioria dos requerentes de asilo, decisão que deixou milhares de pessoas no território sérvio.

"Nós todos somos seres humanos e estamos aqui porque temos muitos problemas em nosso próprio país", disse Sayed Mohsen Shah, do Paquistão.

Cerca de 300 homens, em sua maioria jovens e meninos do Afeganistão e do Paquistão, iniciaram a marcha na sexta-feira, em Belgrado, em direção à fronteira com a Hungria, a 200 quilômetros de distância. Com o forte calor, muitos desistiram ao longo do caminho, enquanto outros fizeram parte da rota de trem.

A Hungria recentemente reforçou os controles em sua fronteira sul, limitando o fluxo de imigrantes a cerca de 30 pessoas por dia, principalmente famílias com crianças pequenas, e deixando de fora aqueles que tentam cruzar ilegalmente. Centenas de migrantes já estão hospedados em campos improvisados ao longo da fronteira.

Diante do aumento do número de refugiados em seu território, as autoridades sérvias também anunciaram controles mais rigorosos em sua fronteira com a Bulgária e a Macedônia, a partir de onde grande parte dos imigrantes entram na Sérvia. A maioria das pessoas presas no país recusa-se a pedir asilo lá, temendo que isso acabe com as chances de chegar a qualquer nação da UE.

Safet Resulbegovic, da agência de refugiados do governo sérvio, disse que os

migrantes que chegaram domingo "se recusaram categoricamente a ir para os centros de imigrantes". "O objetivo era chegar à fronteira", disse.

Muitos imigrantes apelam para traficantes de pessoas para ajudá-los a atravessar para a União Europeia, que tem procurado conter o fluxo de imigração, depois que mais de um milhão de requerentes de asilo entraram no ano passado.

A agência médica internacional Médicos Sem Fronteiras alertou na sexta-feira

Sobre um "forte aumento" na violência contra os imigrantes e refugiados desde que as fronteiras dos Bálcãs foram fechadas, em março.

Fonte: Associated Press