27°
Máx
13°
Min

Incêndio em usina de energia provoca apagão geral em Porto Rico

Um grande incêndio irrompeu em uma usina de energia em Porto Rico nesta quarta-feira, causando um apagão que atingiu 3,5 milhões de pessoas.

A Autoridade de Energia Elétrica disse que duas linhas de transmissão de 230 mil volts cada uma foram afetadas. O diretor executivo, Javier Quintana, disse a repórteres que a energia deverá ser restabelecida até a manhã desta quinta-feira, acrescentando que os aeroportos, hospitais, delegacias e usinas seriam prioridade.

"Toda a ilha está sem energia", disse Angel Crespo, diretor do corpo de bombeiros de Porto Rico.

Segundo ele, os bombeiros apagaram as chamas na usina do sul, que serve a maioria dos clientes na ilha.

O governador, Alejandro Garcia Padilla, disse a repórteres o fogo começou em um interruptor e

inicialmente destruiu um sistema que fornece 30% da energia geral de Porto Rico.

"Este é um acontecimento muito sério", disse Padilla. "O sistema não foi concebido para suportar um fracasso desta magnitude".

Ele não respondeu diretamente a uma pergunta se a empresa de energia possui qualquer tipo de backup caso uma situação semelhante ocorra ou se a ilha for atingida por um grande furacão.

"Eu assumo a total responsabilidade", disse o governador sobre a interrupção. "Todos sabem que os problemas de manutenção da empresa começaram décadas atrás".

A empresa de energia está lutando com uma dívida de US$ 9 bilhões que ela espera reestruturar uma vez que enfrenta inúmeras acusações de corrupção. Representantes da empresa disseram que estão buscando mais receita para atualizar o que eles chamam de "equipamento ultrapassado"

Garcia, no entanto, disse que nenhuma quantidade de dinheiro ou manutenção teria impedido o fogo.

De acordo com autoridades, a falha causou 15 incêndios em toda a ilha de Porto Rico, gerando danos a geradores. Todos os incêndios foram cessados e ninguém ficou ferido, disseram as autoridades.

A interrupção de energia também afetou o serviço de água em toda a ilha, o que levou as autoridades a pedirem aos moradores para que sejam prudentes em sua utilização. Fonte: Associated Press