21°
Máx
17°
Min

Instituto de Criminologia de Bruxelas é incendiado, mas terrorismo é descartado

O Instituto Nacional de Ciência Forense e Criminologia de Bruxelas foi alvo de um incêndio às 2h (hora local) desta segunda-feira. No momento, investigadores acreditam que o fogo foi gerado para destruir evidências em uma investigação criminal ou num caso já em trâmite na Justiça, disse uma porta-voz da promotoria da cidade belga, Ine Van Wymersch.

Cinco pessoas são questionadas, após vários autores realizarem a ação, de acordo com as autoridades. A porta-voz disse que não há indícios de que o ataque esteja ligado com terrorismo. "Muitas pessoas têm interesse em fazer desaparecer evidências cruciais de seus casos", apontou a funcionária.

O instituto realiza análises forenses e pesquisas para o sistema judiciário da Bélgica e abriga a base de dados criminais do país. Ninguém ficou ferido no ataque.

Várias pessoas forçaram a entrada no prédio ao lançar um carro na entrada, disse a porta-voz. Depois disso, atearam fogo em uma área do laboratório do instituto. Os investigadores ainda apuram a causa de várias explosões que foram reportadas à polícia, porque as condições no local são perigosas.

Após o ataque, a polícia prendeu as cinco pessoas nas proximidades do instituto e elas são questionadas. "Nós não sabemos se elas têm relação com o ato", disse a porta-voz.

O instituto, localizado no distrito de Neder-Over-Heembeek, produz análises forenses, como testes de DNA, bem como relatórios toxicológicos em casos de pessoas aparentemente flagradas ao volante após beber, por exemplo. Fonte: Dow Jones Newswires.