28°
Máx
17°
Min

Iraque: ataques a bomba deixam pelo menos 83 mortos

Pelo menos 83 pessoas morreram. (Foto: US State Department) - Iraque: ataques a bomba deixam pelo menos 83 mortos
Pelo menos 83 pessoas morreram. (Foto: US State Department)

Pelo menos 83 pessoas foram mortas e 176 ficaram feridas em dois ataques a bomba separados na capital do Iraque, Bagdá, na manhã deste domingo (horário local), disseram autoridades iraquianas.

Em um dos ataques, um carro-bomba atingiu Karada, uma movimentada área comercial no centro de Bagdá, matando 78 pessoas e ferindo 160, segundo funcionários da polícia e de hospitais. Famílias e jovens estavam nas ruas depois do fim do período de jejum diário após o pôr-do-sol do Ramadã.

O grupo Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo atentado em um comunicado publicado online, dizendo que tinham deliberadamente como alvo muçulmanos xiitas. A declaração não pôde ser verificada de forma independente.

Horas após o bombardeio, o primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, visitou o local da explosão. Um vídeo que circula nas mídias sociais mostra uma multidão enfurecida, com pessoas chamando o primeiro-ministro de "ladrão" e gritando para o seu comboio.

No segundo ataque, um dispositivo explosivo improvisado explodiu no leste de Bagdá, matando 5 pessoas e ferindo 16. Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

Os números de vítimas foram confirmados por fontes de polícia e hospitais, que falaram sob condição de anonimato, porque não estão autorizados a divulgar informações para a imprensa.

Os ataques em Bagdá ocorrem apenas uma semana depois que as forças iraquianas declararam a cidade de Fallujah "totalmente liberada" do controle do EI. Ao longo do último ano, forças iraquianas acumularam ganhos territoriais contra o Estado Islâmico, retomando a cidade de Ramadi e os municípios de Hit and Rutba, todos na província iraquiana de Anbar. O EI ainda controla a segunda maior cidade do Iraque, Mossul, bem como áreas significativas no norte e oeste do país. Fonte: Associated Press.