22°
Máx
16°
Min

Israel reforça segurança na Cisjordânia após ataques de palestinos

Militares israelenses enviaram centenas de soldados no fim de semana para reforçar a Cisjordânia, após uma série de ataques com facas e atropelamentos contra soldados israelenses e civis. Um palestino esfaqueou e feriu um soldado no assentamento israelense de Efrat, ao sul de Jerusalém, antes de ser baleado, segundo militares. O autor do ataque e o soldado foram hospitalizados.

Cinco ataques diferentes ocorreram em três dias na Cisjordânia e em Jerusalém, com seis soldados e civis israelenses feridos, disseram os militares e a polícia de Israel. Três suspeitos palestinos e um jordaniano foram mortos a tiros pelas forças de segurança israelenses enquanto realizavam ataques. Dois outros responsáveis por ataques foram baleados e hospitalizados.

Militares israelenses disseram no fim do sábado que um batalhão extra de soldados, com centenas de pessoas, seguiria para a cidade de Hebron, na Cisjordânia, em uma tentativa de acalmar o quadro. Os ataques geram o medo entre os israelenses de que a violência piore antes dos feriados judaicos do Sukko e do Rosh Hashanah, no próximo mês.

Ao longo do último ano, houve mais de 300 ataques de palestinos contra israelenses, que mataram 40 pessoas e deixaram mais de 500 feridas, segundo autoridades israelenses. Cerca de 200 palestinos foram mortos pelas forças israelenses no período, em sua maioria após ataques contra israelenses, de acordo com autoridades palestinas. Fonte: Dow Jones Newswires.