21°
Máx
17°
Min

Keiko Fujimori segue à frente em pesquisa no Peru, enquanto esquerdista avança

A candidata de centro-direita Keiko Fujimori manteve a primeira colocação nas intenções de voto, mas sem alcançar a maioria necessária para ganhar as eleições presidenciais no Peru no primeiro turno, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira. O segundo lugar, por sua vez, não tem um dono claro, já que o conservador Pedro Pablo Kuczynski, ex-ministro da Economia, se vê ameaçado pela forte ascensão da esquerdista Verónika Mendoza.

A pesquisa do instituto Ipsos Peru, publicada no jornal El Comercio, mostra Keiko com 32,1% das intenções de voto, enquanto Kuczynski obtém 16%. O terceiro lugar foi ocupado por Verónika, enquanto o centrista Alfredo Barnechea passou ao quarto, com 11,1% das intenções. A margem de erro é de 2,3 pontos.

Verónika Mendoza, uma psicóloga de 36 anos que deixou a ala governista em 2012, após a morte de três pessoas durante um conflito durante protestos contra uma mineradora, mostrou a maior tendência de alta, após alcançar 2% em janeiro, 4% em fevereiro e 9% na primeira semana de março.

Pelas leis eleitorais peruanas, caso nenhum candidato obtenha mais de 50% dos votos, haverá segundo turno entre os dois mais votados em 5 de junho.

Keiko, de 40 anos, tem estado à frente em todas as pesquisas desde 2015. Ela enfrenta ainda, porém, uma demanda judicial que pode excluí-la da disputa, por supostamente desrespeitar a lei durante um concurso de dança, onde estava presente, no qual os vencedores foram presenteados com US$ 89, o que supera os US$ 6 de donativos máximos permitidos pela lei. Durante esta semana, o máximo tribunal eleitoral deve se pronunciar sobre o caso. Na primeira instância, Keiko superou a demanda.

A pesquisa mostrou que aqueles que dizem que jamais votariam em Keiko representam 49% do eleitorado. A razão para isso são as lembranças do governo de seu pai, Alberto Fujimori (1990-2000), que cumpre 25 anos de prisão por responsabilidade em 25 assassinatos e tem outras quatro condenações por corrupção. A Transparência Internacional estima que no governo de Alberto Fujimori tenham sido roubados US$ 600 milhões.

No provável segundo turno com Kuczynski, um experiente economista de 77 anos, Keiko venceria com 42% a 38%. Na disputa com Mendoza, Keiko levaria por 42% a 37%, segundo a pesquisa.

Nas eleições presidenciais de 2006 e 2011, porém, os candidatos que apareciam como favoritos nas pesquisas acabaram derrotados. Com mais de 21 milhões de eleitores registrados, o Peru realizará o primeiro turno em 10 de abril. O presidente atual, Ollanta Humala, entregará o poder em 28 de julho, após um mandato de cinco anos. Fonte: Associated Press.