27°
Máx
13°
Min

Kerry diz que EUA e Rússia podem aprovar ataques sírios à Al-Qaeda

O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou nesta segunda-feira que o seu país e a Rússia podem aprovar ataques aéreos do governo sírio como parte do novo acordo de cessar-fogo. É o mais próximo que qualquer oficial norte-americano já chegou de uma cooperação indireta com o presidente Bashar Assad desde que a guerra civil começou, há cinco anos.

Kerry disse que as forças de Assad não deverão mais bombardear os opositores ao governo por causa da trégua que se iniciou nesta segunda-feira, mas ressaltou que o governo poderá continuar perseguindo militantes ligados à Al-Qaeda em regiões não especificadas.

Se o cessar-fogo continuar depois de sete dias, os EUA e a Rússia unirão forças para combater o grupo agora conhecido como Jabhat Fatah al-Sham, ligado à Al-Qaeda. Kerry ainda reforçou que a coalizão poderá aprovar missões sírias de combate ao grupo.

Os EUA nunca haviam falado em aprovar operações militares de Assad, que é considerado pelos norte-americanos como culpado pela guerra que já matou mais de 500 mil pessoas.

De acordo com Kerry, já houve uma redução da violência nas primeiras horas do cessar-fogo, mas o ativista Mahmoud Raslan, da imprensa de oposição, disse que helicópteros do governo jogaram bombas de petróleo cru num bairro disputado de Aleppo, cidade que se consolidou como o epicentro da guerra. Fonte: Associated Press.