28°
Máx
17°
Min

Líder populista da Áustria defende referendo sobre adesão à União Europeia

Um líder do populista Partido da Liberdade da Áustria sugeriu que o país realize um referendo sobre a sua adesão à União Europeia, caso o bloco não consiga, em um ano, focar no seu papel original de se tornar uma aliança econômica e comercial.

"Os fundadores da UE queriam estabelecer relações econômicas estreitas, porque os estados que trabalham em conjunto economicamente evitam entrar em guerra uns com os outros", disse o ex-candidato presidencial do Partido da Liberdade, Norbert Hofer, em entrevista ao jornal diário austríaco Tageszeitung publicada neste domingo. Esse aspecto da UE "estava funcionando muito bem por conta própria até que a união política foi fundada", disse ele.

"Se no próximo ano o curso for no sentido de uma maior centralização", então devemos perguntar aos austríacos se eles querem permanecer no bloco, disse Hofer.

Na eleição presidencial da Áustria no mês passado, Hofer defendeu um programa anti-imigrantes e que pretendia colocar a Áustria como prioridade, contra um candidato independente. A votação foi vista por políticos e analistas em toda a UE como uma prévia do referendo do Reino Unido, mas também como um termômetro para as próximas eleições em todo o continente que registram cadidaturas de políticos populistas contra o sistema de governo.

Hofer perdeu por pouco para o seu adversário Alexander van der Bellen. O Partido da Liberdade tem questionado os resultados em um tribunal constitucional da Áustria. Fonte: Dow Jones Newswires.