22°
Máx
16°
Min

Mais de 200 civis foram mortos nos últimos quatro meses no Iêmen, diz ONU

O escritório de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta sexta-feira que o conflito no Iêmen levou à morte mais de 200 civis e 500 pessoas ficaram feridas em quatro meses, incluindo 50 em uma semana.

A porta-voz da ONU para os Direitos Humanos, Ravina Shamdasani, disse em um comunicado que a violência vem crescendo em todo o Iêmen.

Ela observou que em julho e agosto testemunhou os piores incidentes com oito crianças mortas em um ataque no dia 05 de julho na cidade oriental de Marib. Em 07 de agosto, 16 civis foram mortos em ataques aéreos ao leste da capital Sanaa.

Desde março de 2014, uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita tem travado uma campanha contra os rebeldes xiitas, conhecidos como houthis, e forças aliadas que ocupam a capital.

Apesar de sua extensa campanha aérea, a coalizão até agora não conseguiu desalojar os houthis da região norte, enquanto as negociações de paz mediadas pela ONU não tiveram nenhum progresso.

"Cada lado é responsável pelas mortes de civis", disse Shamdasani. Segundo ela, desde julho o número de vítimas atribuíveis aos ataques aéreos caiu bastante, mas os bombardeios e assassinatos indiscriminados por parte dos houthis aumentou consideravelmente. Fonte: Associated Press.