23°
Máx
12°
Min

Mais de 25 pessoas são detidas na Venezuela após saques em lojas

Mais de 25 pessoas foram detidas na cidade de Maracaibo, a segunda maior da Venezuela, durante saques realizados em lojas em meio a protestos contra cortes de energia impostos pelo governo para enfrentar a crise de energia.

O secretário de Segurança do governo no poder do estado de Zulia, Biagio Parisi, disse na terça-feira que "mais de 25 pessoas" foram detidas e que a segurança foi reforçada em lojas e na capital do estado rico em petróleo para garantir a ordem pública. "Vamos usar a força contra manifestações", disse a autoridade à imprensa.

Algumas ruas de Maracaibo, cerca de 600 quilômetros a oeste de Caracas, iniciaram a quarta-feira sob custódia militar, informou a imprensa.

Ao rejeitar as ações violentas e os ataques à propriedade pública e privada, o governador de Zulia, Francisco Arias Cardenas, pediu paz e calma à população.

Desde segunda-feira, quando começou o plano de racionamento de energia, protestos têm sido realizados nas ruas de diversas cidades. O plano inclui cortes de energia rotativa de quatro horas por dia durante 40 dias em 19 dos 24 estados para combater a seca. A capital

Venezuela, Caracas, está isento do plano de racionamento.

Como parte dos esforços para resolver a crise, ontem à noite o vice-presidente-executivo Aristóbulo Istúriz anunciou que, por decisão do presidente Nicolás Maduro, "além de sexta-feira, que vem sendo considerado um dia de não-trabalho desde 7 de abril, os servidores públicos estarão de folga nos dias de quartas e quintas-feiras". As autoridades também decretaram que as escolas não terão aula nas sextas-feiras. Fonte: Associated Press.