26°
Máx
19°
Min

Memória do bombardeio a Hiroshima "nunca deve se apagar", diz Obama

Na primeira visita de um presidente dos Estados Unidos à cidade japonesa de Hiroshima, Barack Obama colocou uma coroa de flores no memorial de Hiroshima Peace Memorial Park e lamentou o sofrimento de pessoas inocentes no bombardeio atômico de 6 de agosto de 1945.

"A memória da manhã do dia 6 de agosto de 1945 não deve nunca se apagar", disse Obama no parque, ao lado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Ele não se desculpou pelos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, uma posição que muitas vítimas disseram ser aceitável.

Em um discurso que analisou a história da guerra, Obama expressou seu desejo de reduzir o perigo de armas nucleares. "A revolução científica que levou à divisão do átomo requer também uma revolução moral", disse.

Abe também falou para uma plateia que incluía vítimas do bombardeio atômico. "Eu gostaria de expressar os meu respeito ao presidente Obama por sua determinação e coragem", afirmou.

Obama ainda trocou algumas palavras com duas vítimas do bombardeio e brevemente abraçou uma, que apareceu tomada pela emoção.

Antes de sua chegada, multidões se reuniram em torno do Hiroshima Peace Memorial Park com a esperança de ver brevemente o presidente americano. O acesso ao parque ficou restrito.

Segundo a Agência Nacional de Polícia do Japão, 5.600 policiais foram mobilizados para o evento em Hiroshima. Fonte: Dow Jones Newswires.