24°
Máx
17°
Min

Não há sinais de terrorismo em ataque com faca em Londres, afirma polícia

Não há evidências de que o homem que matou uma norte-americana e feriu cinco pessoas em um ataque com faca no centro de Londres era radical ou motivado por terrorismo, informou a polícia do Reino Unido nesta quinta-feira.

A polícia afirmou que prendeu o homem, um norueguês de origem somali, por suspeita de assassinato, e ele permanece sob custódia. Baseado em entrevistas com ele e com sua família, as autoridades acreditam que problemas psicológicos foram o principal fator do ataque.

"Até o momento não encontramos nenhuma evidência de radicalização ou qualquer coisa que poderia sugerir que o homem que está sob custódia foi motivado por terrorismo", disse Mark Rowley, comissário adjunto da polícia metropolitana deLondres. "Apesar de a investigação ainda não ter terminado, todo o trabalho que fizemos até agora aumento a probabilidade de esse incidente ter ocorrido por questões psicológicas."

A mulher, que tinha em torno de 60 anos, morreu no local, disse a polícia. Duas outras mulheres e três homens - dos Estados Unidos, Reino Unido e Israel - ficaram feridos. O embaixador dos EUA Matthew Barzun disse que a morte da mulher foi "lamentável" em uma publicação divulgada nas redes sociais.

Rowley ainda disse que a polícia acredita que o ataque foi um "espontâneo" e que as vítimas foram escolhidas aleatoriamente. O suspeito, cujo nome não foi divulgado, ainda não foi formalmente acusado de nenhum crime. Uma porta-voz do ministério de Relações Exteriores da Noruega afirmou que ele se mudou para o Reino Unido em 2002. Fonte: Dow Jones Newswires.