21°
Máx
17°
Min

Nos EUA, Ted Cruz e John Kasich anunciam aliança para tentar parar Trump

Em um último esforço sem precedentes para parar o pré-candidato republicano favorito à presidência dos EUA Donald Trump, seus dois rivais restantes anunciaram na noite de domingo que eles irão se dividir nas próximas eleições primárias para tentar bloquear o caminho do empresário de Nova York para a nomeação do Partido Republicano.

Autoridades das campanhas de Ted Cruz e John Kasich anunciaram a aliança em uma declaração conjunta ontem à noite. O acordo irá manter Kasich, governador de Ohio, nos bastidores na primária 03 de maio no estado de Indiana, enquanto Cruz, senador do Texas, não vai competir nas votações em Oregon no dia 17 de maio e no Novo México no dia 7 de junho.

"Nossa campanha vai concentrar o seu tempo e recursos em Indiana e por sua vez limpar o caminho para Kasich competir em Oregon e no Novo México, e esperamos que os aliados de ambas as campanhas sigam o nosso exemplo", disse o gerente de campanha de Ted Cruz, Jeff Roe.

O gerente de campanha de Kasich, John Weaver, fez uma chamada explícita para os demais pré-candidatos seguirem o exemplo das duas campanhas. "Esperamos que grupos independentes de terceiros façam o mesmo e honrem os compromissos assumidos pelas campanhas Cruz e Kasich".

A aliança Cruz/Kasich marca uma fase que ambos os candidatos têm resistido durante meses. Ambos os homens têm rejeitado chamadas em que eles pedem apoiadores para estrategicamente barrar outros candidatos, a fim de parar Trump, que é o republicano favorito com chance estatística de ganhar a nomeação do partido na primeira votação na convenção nacional do Partido Republicano, a ser realizada em julho, em Cleveland.

O acordo surgiu em um momento em que Trump está no meio de uma temporada de sucesso nos estados. Ele ganhou 89 de 95 delegados de Nova York na terça-feira e deve vencer em todos os cinco estados do nordeste nas votações desta semana.

Trump respondeu no Twitter na noite de domingo que Cruz e Kasich "vão conspirar para me impedir de obter a nomeação republicana. Desespero!". Fonte: Dow Jones Newswires.