27°
Máx
13°
Min

Nos EUA, Trump é atacado em várias frentes, durante debate republicano

O empresário Donald Trump foi confrontado por todos os pré-candidatos do Partido Republicano, durante o debate da noite de quinta-feira entre os nomes da sigla que buscam a indicação partidária na corrida pela Casa Branca. Trump manteve, porém, o mesmo comportamento histriônico de antes das votações começarem.

Trump está à frente na disputa entre os pré-candidatos, após vencer em 10 Estados. Ele não tem, porém, buscado uma postura mais formal de presidenciável, mantendo o costume de confrontar os rivais, interrompê-los e rebater suas críticas.

"Eu já ouvi que o Ted diz que ele é o único que pode me derrotar", disse Trump, referindo-se ao rival Ted Cruz, senador pelo Texas, que aparece em segundo na disputa republicana. "Só para deixar claro, eu venci em dez. Ele venceu três ou quatro Estados. Então de onde surgiu isso?"

O senador pela Flórida Marco Rubio, que mostrou-se o adversário mais aguerrido de Trump no último debate, disse que preferia ter uma discussão sobre política. Mas, acrescentou ele, "se houve alguém que já mereceu ser atacado dessa maneira, é Donald Trump".

No fim da disputa, porém, todos os candidatos comprometeram-se a apoiar o indicado pelo partido, independente de quem seja.

O debate ocorreu horas após o fato sem precedentes de que os dois últimos candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney e John McCain, tivessem atacado Trump, ao afirmar que ele não tem os requisitos para ocupar a Casa Branca.

Trump também enfrenta ataques em anúncios, que custaram milhões de dólares e foram veiculados por grupos ligados à elite política do Partido Republicano e ao movimento conservador.

O empresário qualificou Romney como "um candidato fracassado" e "um embaraço" e qualificou Rubio como "pequeno Marco". Questionado sobre sua avaliação dos supremacistas brancos, um Trump visivelmente frustrado afirmou que repetidamente rechaçou o apoio de David Duke, ex-líder do movimento racista Ku Klux Klan. "Deem uma olhada na minha conta no Twitter", disse ele.

Em 15 de março, Rubio e o governador de Ohio John Kasich enfrentam primárias decisivas nas primárias republicanas. Derrotar Trump em uma dessas disputas em que o vencedor leva todos os delegados é crucial para eles. Já uma derrota para Trump em algum desses Estados significaria que o empresário reforçaria seu domínio na disputa.

Cruz atacou Trump e pediu que os partidários dele mudem de ideia. "Você não pode parar a corrupção e o clientelismo ao apoiar alguém que usou o poder do governo para ganhos privados", atacou. Cruz também questionou como Trump poderia derrotar a provável indicada do Partido Democrata, Hillary Clinton, após ele ter feito em 2008 contribuições para a campanha da ex-secretária de Estado à presidência. Trump diz que fez a contribuição apenas como parte de seus negócios. Fonte: Dow Jones Newswires.