22°
Máx
14°
Min

Obama faz conferência após tentativa de golpe na Turquia

A Casa Branca preparou rapidamente uma conferência telefônica para discutir a tentativa fracassada de golpe na Turquia e suas ramificações, que têm o potencial de criar implicações para os esforços militares dos Estados Unidos contra o grupo extremista Estado Islâmico, bem como a política externa mais ampla de do presidente Barack Obama.

O presidente se conversou com autoridades da segurança nacional e de política externa, afirmou a Casa Branca em um comunicado, acrescentando que Obama "reiterou o apoio incondicional dos Estados Unidos ao governo civil democraticamente eleito da Turquia."

"O presidente instruiu sua equipe a continuar trabalhando com os parceiros turcos para manter a defesa e bem-estar das missões diplomáticas e de seus integrantes", afirma a nota. "Embora não haja ainda indicações de norte-americanos mortos, o presidente e lamenta a perda de vidas registradas e salienta a necessidade de todos os partidos da Turquia agirem em conformidade com as leis, evitando ações que possam trazer mais violência e instabilidade."

Obama também teria reiterado a necessidade da "cooperação da Turquia, incluindo nos esforços conjuntos contra o terrorismo."

Além das implicações para os laços com um aliado chave na região, a tentativa de golpe interrompeu as operações na base aérea norte-americana de Incirlik, no sudeste da Turquia. Militares ligados à ala pró-golpe cortaram a energia elétrica da base e o governo turco, citando preocupações com a segurança, fechou o espaço aéreo da região.

A instabilidade na Turquia ameaça a estratégia de combate de Obama contra o Estado Islâmico, que depende pesadamente de ter um parceiro em Ancara. Fonte: Dow Jones Newswires.