22°
Máx
14°
Min

Obama reconhece morte de civis por ataques de drones conduzidos pelos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reconheceu nesta sexta-feira que civis foram mortos nos últimos ataques de drones conduzidos pelo país, mas afirmou que o governo está "muito cauteloso" sobre a realização de ofensivas onde mulheres e crianças estão presentes.

Obama foi questionado em uma coletiva de imprensa sobre o aumento do número de pessoas alvejadas em ataques de drones contra extremistas na Líbia, Síria, Somália e outros países.

"No passado, havia críticas legítimas de que a estrutura legal em torno do uso de ataques de drones não era tão precisa como deveria ter sido", disse Obama. "Não há dúvida de que civis foram mortos, mas não deveriam ter sido", completou.

Ele acrescentou que nos últimos anos, seu governo trabalhou para prevenir mortes de civis. "Em situações de guerra, vocês sabem, nós temos que ter responsabilidade sobre quando não estamos agindo apropriadamente", afirmou.

Recentes ataques aéreos contra alvos extremistas mataram um grande número de pessoas. Um ataque contra um campo de treinamento do Estado Islâmico no oeste da Líbia matou mais de 40 pessoas em fevereiro; um ataque de drone na Somália contra o al-Shabab matou 150, em março; e outro ataque de drone matou dezenas no Iêmen, em fevereiro. Fonte: Associated Press.