22°
Máx
17°
Min

Oposição síria denuncia violações ao cessar-fogo iniciado neste sábado

Após o cessar-fogo na Síria mediado entre Rússia e Estados Unidos ter entrado em vigor na noite de sexta-feira (manhã de sábado no horário local), ativistas locais reportaram violações ao acordo, incluindo ataques aéreos promovidos por forças do regime em áreas controladas por rebeldes que aceitaram o cessar-fogo de duas semanas. De forma geral, entretanto, fontes locais reportam que a manhã de sábado começou calma, depois de um dia de ataques e confrontos realizados em antecipação à trégua.

O cessar fogo articulado pelos Estados Unidos e pela Rússia entrou em vigor neste sábado e, se surtir efeito, abrirá caminho para que potências globais retomem as negociações de paz no país em 7 de março em Genebra, na Suíça.

À noite, um carro-bomba matou duas pessoas em um bairro da cidade de Hama, na região central da Síria, mas segundo a mídia local não ficou imediatamente claro quem estaria por trás do ataque. O grupo Estado Islâmico, que não está incluído no acordo de cessar-fogo, assumiu a autoria dos bombardeiros recentes em cidades tomadas por forças sírias.

O regime do presidente sírio Bashar al-Assad, a aliada Rússia e a coalizão liderada pelos Estados Unidos estão autorizados a continuar ataques contra o Estado Islâmico e o grupo ligado à al Qaeda, Nusra Front, ambos considerados terroristas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Há temor, no entanto, de que a exclusão do Nusra Front pode se tornar problemática se for usada pelo regime de Bashar al-Assad para continuar buscando oposicionistas ao governo. Membros do grupo estão presente em diversos territórios de oposição ao regime e misturados com grupoos mais moderados que aderiram ao cessar-fogo.

Na cidade de Marj, no subúrbio de Damasco, integrantes de grupos de oposição denunciaram que ataques com mísseis mataram um rebelde. Apesar do Nusra Front ter presença limitada na área, rebeldes ligados ao moderado Exército Síria Livre foram atacados, disse um ativista de Douma, da região próxima ao local.

Na província de Idlib, no norte do país, combatentes do Nusra Front deixaram algumas de suas bases em vilas e cidades "para que (sua presença) não fosse uma desculpa para a Rússia atacar estas localidades", disse um membro do Nusra.

O enviado especial da ONU à Síria, Staffan de Mistura, afirmou que a situação no sábado seria determinante para avaliar o quanto o cessar-fogo de fato estava sendo respeitado. Ele pediu a todas as partes envolvidas que demonstrassem moderação.

Cerca de 100 grupos de rebeldes sírios aderiram ao acordo de cessar-fogo. As partes envolvidas podem reportar qualquer violação da trégua para uma força-tarefa formada por representantes dos Estados Unidos, Rússia, Irã, Arábia Saudita e outros países com envolvimento no conflito sírio. Haverá bases de monitoramento do acordo em Genebra e Damasco, segundo o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Mark Toner.

O enviado da ONU destacou também que o cessar-fogo determina que todas as partes envolvidas se abstenham de promover ataques aéreos ou usar qualquer tipo de arma. Também devem permitir o acesso de grupos de ajuda humanitária às áreas sitiadas. Fonte: Dow Jones Newswires.