22°
Máx
17°
Min

Países do Golfo declaram Hezbollah um grupo terrorista

O bloco de seis países árabes do Golfo Pérsico liderado pela Arábia Saudita declarou nesta quarta-feira o Hezbollah uma organização terrorista. O anúncio eleva a pressão sobre o grupo militante libanês, que luta na Síria ao lado do presidente Bashar al-Assad.

A decisão do Conselho de Cooperação do Golfo é tomada menos de duas semanas após a Arábia Saudita anunciar o corte de US$ 4 bilhões em ajuda para as forças de segurança libanesas. O reino e outros Estados do Golfo recomendaram que seus cidadãos deixem o Líbano, em um revés para a indústria do turismo no país.

Um comunicado do secretário-geral do conselho, Abdullatif al-Zayani disse que o bloco decidiu implementar a designação de terrorista por causa dos atos hostis do Hezbollah contra integrantes do grupo. A autoridade disse que a designação vale para o grupo militante, bem como para seus líderes, suas facções e seus afiliados.

Al-Zayani acusou o Hezbollah de buscar novos integrantes dentro dos países do Golfo. Também disse que o grupo incita a desordem e a violência.

O Conselho de Cooperação do Golfo é formado por Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait, Catar,

Bahrein e Omã.

O movimento xiita do Hezbollah possui tanto um braço político quanto um militar. O Líbano sofreu uma série de ataques militantes nos últimos anos ligados à guerra na vizinha Síria.

Os EUA já consideram o Hezbollah um grupo terrorista. A União Europeia, por sua vez, lista apenas o braço militar do grupo como uma organização terrorista.

A decisão anunciada nesta quarta-feira pelos países do Golfo reflete as maiores divisões regionais entre a Arábia Saudita, sunita, e o Irã xiita, que apoia o Hezbollah. Fonte: Associated Press.