22°
Máx
16°
Min

Países pedem cessar-fogo de milícias que atacam terminal de petróleo na Líbia

Potências ocidentais pediram nesta quarta-feira um cessar-fogo por parte dos militantes localizados perto de um terminal importante de petróleo da Líbia, alertando que os danos poderiam ameaçar os esforços para estabilizar a economia do país devastado pela guerra.

O comunicado mostra uma crescente preocupação das capitais europeias e dos EUA acerca da recusa das milícias do leste da Líbia de um cessar-fogo proposto pelo governo nacional e pela Organização das Nações Unidas (ONU). O potencial de um conflito aumentou nas últimas semanas, com os militantes ameaçando atacar as exportações de petróleo.

"Os governos pedem para todas as partes um cessar de todos os atos hostis para evitar qualquer ação que danifique ou gere riscos à infraestrutura de energia da Líbia", segundo uma declaração assinada pela França, EUA, Alemanha, Reino Unido e Itália.

O conflito no setor de petróleo da Líbia tem aumentado desde que a Companhia Nacional de Petróleo da Líbia, controlada pelo governo, e uma companhia de petróleo rival do leste do país decidiram se juntar no mês passado. A fusão foi vista como um passo fundamental para unificar a Líbia e o controle dos vastos recursos de petróleo do país sob consolidação do governo nacional.

A Líbia estava se preparando para retomar as exportações de petróleo provenientes da instalação de Zueitina no nordeste da Líbia e em três outras instalações. Mas militantes do Exército Nacional da Líbia no leste ameaçaram atacar os embarques de Zueitina e de outros locais.

Uma autoridade francesa disse que um dos locais onde é armazenado o petróleo foi atacado por militantes na semana passada. "O controle de todas as instalações devem retornar sem condições prévias, reservas ou atrasos às autoridades nacionais legítimas", de acordo com o comunicado dos governos. Fonte: Dow Jones Newswires.