24°
Máx
17°
Min

Para Republicanos, Trump está mudando a forma como campanha é conduzida

(Foto: Divulgação) - Para Republicanos, Trump está mudando a forma como campanha é conduzida
(Foto: Divulgação)

Dois dos principais nomes do Partido Republicano afirmaram neste domingo que o pré-candidato Donald Trump está mudando a forma como o jogo político da corrida presidencial é jogado, de forma que eleitores podem acabar deixando de lado questões que, em tese, teriam maior relevância.

"Donald Trump representa uma enorme mudança na forma como as coisas são feitas em Washington... levando pessoas a ligarem menos a questões como seus impostos ou alguma história de 30 anos atrás", afirmou o presidente do comitê nacional do Partido, Reince Priebus, em entrevista a uma rede de televisão local. Priebus se referia a uma reportagem do Washington Post mostrando que, há cerca de três décadas, Trump fingiu, para jornalistas, ser um John Miller, um porta-voz do próprio Trump.

Para o republicano, magnata consegue fazer seu passado se tornar menos relevante para eleitores que desejam uma mudança mais decisiva em Washington. "Acredito que eles olham para Trump e Hillary Clinton e se perguntam quem pode trazer um terremoto a Washington", explicou. "Não digo que as pessoas não ligam para isso, apenas que o fato de ele ter chegado onde está representa algo muito diferente em termos de como avaliamos tradicionalmente candidaturas individuais."

Para o senador pelo Estado do Alabama, Jeff Sessions, as pessoas "não são tão 'certinhas' como se espera". Ao invés disso, elas estão preocupadas em encontrar alguém "forte o suficiente para enfrentar Washington".

Trump também tem sido pressionado por políticos democratas a publicar sua declaração de imposto de renda, algo que ele descartou até que a Receita dos Estados Unidos conclua uma auditoria sobre ela. Caso ele cumpra com a palavra, será o primeiro candidato desde a eleição do presidente Gerald Ford, em 1976, a não tornar pública ao menos uma declaração de IR.

Para o estrategista da campanha de Trump, Paul Manafort, a auditoria da Receita envolve declarações de até oito anos atrás, e que tamanho recuo "não seria do interesse de ninguém, a não ser da mídia".

"Este é um assunto que a mídia está interessada, não o norte-americano médio", disse, em entrevista à CNN.

Priebus lembrou que Romney pagou um preço alto durante a campanha presidencial de 2012, quando revelou sua declaração de renda quando a campanha eleitoral já estava adiantada. No entanto, "não tenho certeza de que os norte-americanos se importarão se Trump divulgar ou não seu IR", disse. Fonte: Dow Jones Newswires.