26°
Máx
19°
Min

Partido do governo da Coreia do Sul sofre revés eleitoral

Eleitores sul coreanos entregaram um revés político impressionante à presidente, Park Geun-hye, ao negarem ao seu partido a maioria dos assentos da próxima Assembleia Nacional, nas eleições desta quarta-feira.

O resultado, que surpreendeu a muitos, deve ameaçar os planos de Park de avançar com reformas econômicas controversas, incluindo projetos para facilitar a demissão de funcionários por empresas, e representa um golpe na corrida presidencial do próximo ano. A escalada de um novo partido de centro-esquerda também garante maiores mudanças no cenário político do país asiático, que por muito tempo vem sido formado pela dinâmica de dois partidos.

Antes da eleição parlamentar desta quarta-feira, institutos de pesquisa previram que a sigla que está no poder, o Partido Saenuri, esmagaria uma oposição dividida e aumentaria suas chances de conquistar a presidência em 2017.

Mas após todos os votos serem apurados, o Saenuri não conseguiu sequer o maior número de assentos.

O Saenuri conquistou 122 assentos, um a menos que o principal partido da oposição, o Minjoo, que esmagou seu rival em Seul.

O Partido do Povo, uma nova sigla criada principalmente pelos que deixaram o Minjoo, incluindo o seu ex-presidente e possível candidato à presidência do país, Ahn Cheol-soo, ganhou 38 assentos.

O Saenuri ainda pode superar o Minjoo como o maior partido da próxima Assembleia se conseguir atrair alguns deputados, que deixaram a sigla após terem nomeações negadas em meio a um racha entre a facção dominante leal a Park, e reformistas. Fonte: Dow Jones Newswires.