28°
Máx
17°
Min

Polícia alemã detém dois suspeitos de iniciar incêndio em abrigo de imigrantes

Dois imigrantes que estavam entre os 220 residentes do abrigo de imigrantes em Dusseldorf, na Alemanha, foram detidos pela polícia local, afirmou um promotor da cidade nesta quarta-feira.

Os dois homens seriam originários do Norte da África e estão sob custódia antes de serem ouvidos por um juiz, que pode decidir por mantê-los presos por mais tempo.

O incêndio da semana passada, que destruiu o abrigo foi provavelmente iniciado por um colchão em chamas, disseram investigadores. Embora seja muito cedo para afirmar qual foi o motivo, a polícia disse que ela pode estar relacionada a uma disputa sobre a observação do jejum do Ramadã, que começou na segunda-feira.

"Não podemos descartar que uma luta a respeito da comida possa ter iniciado o incêndio", disse Anja Kynast, uma porta-voz da polícia de Dusseldorf, acrescentando que outros cinco residentes do abrigo são suspeitos de cometerem crimes menores.

Olaf Lehne, presidente da Cruz Vermelha da cidade, que estava operando o centro, fez um apelo para que os responsáveis sejam rapidamente deportados.

"Aquele que colocou fogo no prédio e colocou os trabalhadores da Cruz Vermelha e outros refugiados em perigo é um criminoso", disse Lehne. "Nosso país não precisa de criminosos."

A tensão entre os refugiados atingiu o pico no início do Ramadã, quando, ataques ao estafe e brigas surgiram dentro do grupo, que mistura muçulmanos e cristãos de diversas regiões, a maioria homens que viajaram sozinhos até o país.

O novo abrigo passou a oferecer, a partir desta semana, dois horários diferentes de jantar para acomodar aqueles que observam o calendário muçulmano. Fonte: Dow Jones Newswires.