23°
Máx
12°
Min

Polícia de Bangladesh mata suspeito de ataque que causou a morte de 20 pessoas

A polícia em Bangladesh matou três militantes neste sábado, incluindo o suposto mentor de um grande ataque a um restaurante na capital, Daca, no mês passado que deixou 20 pessoas mortas. Atiradores da polícia invadiram uma casa de dois andares no distrito de Narayanganj, perto de Daca, depois de receber uma informação de que Tamim Chowdhury, nascido em Bangladesh, mas cidadão do Canadá, e outros estavam escondidos lá, disse o oficial antiterrorismo Monirul Slam.

A polícia diz que Chowdhury é um dos dois mentores do ataque a um popular

restaurante em Daca em 1 de julho que matou 20 pessoas, incluindo 17 estrangeiros. Os militantes pertenciam ao grupo banido Jumatul Mujahedeen Bangladesh, ou JMB, segundo afirmou o chefe de polícia de Bangladesh A.K.M. Shahidul Hoque a repórteres.

Chowdhury também é suspeito de estar por trás de um ataque em 7 de julho em um festejo nas proximidades de Daca marcando o fim do Ramadã, conforme o chefe de polícia. Quatro pessoas morreram no ataque, incluindo dois policiais.

A polícia disse ter encontrado armas, munições e cutelos no apartamento onde os homens estavam escondidos. Os militantes também realizaram explosões para destruir seus computadores e outras provas, disse Sanwar Hossain, um oficial de polícia.

"Nós ouvimos explosões dentro do apartamento e entendemos que eles estavam destruindo provas", disse Hossain. "Quando sentimos que eles não se renderiam, fizemos a nossa tentativa final e os matamos." Quando a polícia forçou a entrada no apartamento, encontrou dois corpos perto da porta principal, e o corpo de Chowdhury foi encontrado em outra sala, conforme Hossain. Fonte: Associated Press.