23°
Máx
12°
Min

Premiê da Irlanda admite revés em eleição, mas quer seguir no poder

(Foto: Divulgação) - Premiê da Irlanda admite revés em eleição, mas quer seguir no poder
(Foto: Divulgação)

Dublin, (AE) - O primeiro-ministro da Irlanda, Enda Kenny, disse neste sábado que os eleitores claramente rejeitaram a coalizão de cinco anos dele com o Partido Trabalhista. Kenny afirmou, porém, que como líder daquele que seguirá sendo o maior partido, o Fine Gael, ele ainda está à frente entre os nomes que podem formar o próximo governo irlandês, se uma coalizão diferente puder ser negociada.

Kenny conseguiu com facilidade ser reeleito para seu próprio posto no Parlamento em Mayo, no oeste irlandês. Segundo ele, não é possível ainda considerar a possibilidade de formar uma coalizão com o Partido Republicano (Fianna Fáil) até que os resultados finais sejam decretados, no domingo ou na segunda-feira.

O premiê admitiu que a Irlanda pode ter de enfrentar uma segunda eleição neste ano, caso ele ou o líder dos republicanos, Micheál Martin, não consigam formar uma maioria parlamentar entre si ou com partidos menores. "Esta é a dificuldade", disse ele, ao ser questionado sobre a possibilidade de uma nova eleição, caso ocorra um impasse. "Obviamente eu gostaria de pensar que será possível, diante dos resultados finais, ser capaz de formar um governo."

O líder do Sinn Fein, Gerry Adams, caminhava para levar seu partido nacionalista ao seu melhor resultado eleitoral, em um sólido terceiro lugar. Segundo Adams, o envolvimento de sua sigla em um futuro do governo irlandês é questão de tempo.

O novo Parlamento irlandês deve assumir em 10 de março. Fonte: Associated Press.