28°
Máx
17°
Min

Presidente do México é alvo de críticas após encontro com Trump

A decisão do presidente Enrique Peña Nieto de se reunir com o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, pode se converter em um desastre para a popularidade da autoridade. Políticos e cidadãos do país qualificaram o encontro de quarta-feira como uma humilhação nacional e o fato pode derrubar os já historicamente baixos índices de popularidade do presidente.

Não apenas Peña Nieto não exigiu que Trump se desculpasse por qualificar imigrantes mexicanos como estupradores e criminosos, mas também manteve silêncio na entrevista coletiva conjunta quando o candidato à Casa Branca repetiu sua promessa de construir um muro entre os países. "Isso é um insulto e uma traição", afirmou o artista Arturo Meade durante um protesto na Cidade do México. "O que esse encontro pode trazer a nos além do surrealismo em todo seu esplendor?", ironizou.

Âncora da Televisa, o jornalista Carlos Loret de Mola ficou impressionado com a ousadia de Trump de vir ao México e reiterar sua intenção de construir um muro entre os países. "A humilhação está agora completa", escreveu no Twitter.

Peña Nieto "nem mesmo se posicionou realmente de maneira forte e falou ao sr. Trump diretamente na cara e disse a ele por que suas posições são inaceitáveis para os mexicanos", disse Tony Payan, diretor do Centro México do Instituto Baker da Universidade Rice. Segundo Payan, Peña Nieto soou "muito moderado" e permitiu que Trump seguisse com suas próprias metas sem dar nada em troca.

O presidente mexicano disse que os cidadãos de seu país se sentiram "molestados" e que tinha divergências com Trump, mas a maior parte deles sentiu que aquilo não era o suficiente. Na avaliação do professor de Estudos Internacionais Javier Urbano Reyes, da Universidade Ibero-americana na Cidade do México, Trump ganhou pouco com a reunião, mas o presidente do México perdeu muito. Reyes acredita que a aprovação de Peña Nieto, já perto de apenas 20%, pode cair ainda mais.

O ex-presidente Vicente Fox disse que Trump tentava com o encontro impulsionar sua campanha em dificuldades. Segundo Fox, Trump "enganou" Peña Nieto.

O presidente e o candidato pareciam discordar até mesmo sobre o que foi dito na reunião. Ao lado de Peña Nieto, Trump disse que o tópico sobre quem pagará pelo muro seria discutido posteriormente. Peña Nieto no momento não disse nada sobre o muro, mas horas depois disse no Twitter que afirmou a Trump claramente que o México não o pagaria.

Na noite de quarta-feira, durante um discurso sobre imigração em Phoenix, Arizona, Trump afirmou que a construção do muro é parte de seu plano de imigração. Ele elogiou Peña Nieto, mas reafirmou que os mexicanos devem arcar com a obra. "Eles não sabem ainda, mas pagarão pelo muro."

A escritora Ángeles Mastretta afirmou que os mexicanos "viram o que esperavam: um presidente que não é capaz de exigir desculpas...que triste". Fonte: Associated Press.