22°
Máx
17°
Min

Rússia não planeja romper laços diplomáticos com Ucrânia, diz ministro

A Rússia não tem intenção de romper laços diplomáticos com a Ucrânia e estuda a possibilidade de iniciar negociações, que envolveriam autoridades russas, ucranianas, francesas e alemãs, para resolver o conflito no leste ucraniano, afirmou hoje o ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Lavrov fez os comentários em coletiva de imprensa que se seguiu a um encontro com seu colega alemão de pasta, Frank-Walter Steinmeier.

Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, culpou o governo da Ucrânia por recentes incidentes na Crimeia que causaram a morte de dois integrantes das forças de segurança russas. Na ocasião, Putin sugeriu que a Rússia poderá desistir de um encontro planejado para ocorrer paralelamente a uma reunião do G-20, no começo do próximo mês.

Já o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, afirmou na semana passada que as relações diplomáticas entre Moscou e Kiev poderão ser suspensas se Putin assim desejar.

Lavrov, porém, disse acreditar que a situação não é para rompimento das relações diplomáticas. "Essa (seria) uma medida de última instância", ressaltou.

Por outro lado, Lavrou repetiu hoje alegações de que a Ucrânia teria planejado uma operação de sabotagem na Crimeia que foi frustrada por forças russas.

Em 2014, a Rússia anexou o território da Crimeia, que pertencia à Ucrânia. Desde então, Moscou vem apoiando separatistas pró-russos de forma encoberta no leste ucraniano, em meio a um conflito que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já causou a morte de quase 10 mil pessoas. Fonte: Dow Jones Newswires.