26°
Máx
19°
Min

Rússia: Primeiros resultados apontam vitória do partido governista em eleições

Os primeiros resultados das eleições parlamentares na Rússia apontam que o partido governista Rússia Unida foi o vencedor, em meio a relatos de violações eleitorais e baixo comparecimento às urnas. Com pouco mais de 8% dos votos contabilizados, o Rússia Unida liderava com 45% dos votos válidos para assentos preenchidos por lista de partidos e estava muito à frente nas disputas por distrito. Os partidos Liberal Democrata e Comunista tinham 17% cada um e a sigla Rússia Justa contabilizava 6%. Os resultados ainda podem se alterar à medida que são contados os votos de áreas do oeste da Rússia que são mais urbanizadas e onde a oposição ao governo é mais forte.

A votação para a Duma, a câmara baixa do Parlamento, de 450 assentos, não deve alterar substancialmente a distribuição de poder no país. A sigla pró-Kremlin Rússia Unida detém a maioria absoluta há mais de uma década. A chefe da Comissão Eleitoral da Rússia, Ella Pamfilova, que prometeu corrigir o sistema eleitoral russo ao assumir o posto este ano, disse, após o fechamento das urnas, não ter visto motivo para anular a votação em qualquer local, admitindo, porém, que a eleição "não foi totalmente limpa".

O presidente Vladimir Putin, que formalmente não é membro do Rússia Unida, foi até a sede da sigla logo após os primeiros resultados terem sido anunciados e felicitou os candidatos a legisladores. "As coisas estão difíceis, mas as pessoas ainda votam na Rússia Unida", disse Putin. "Isso significa que as pessoas veem que os membros da Rússia Unida estão realmente trabalhando duro pelas pessoas, mesmo que nem sempre tenham os resultados esperados."

O comparecimento às urnas nas maiores cidades da Rússia parecia ser muito menor do que cinco anos atrás, indicando que a prática de coagir os funcionários do Estado

a votar em eleições não foi tão generalizada. A taxa de participação por volta das 12h de Brasília estava em 29% em Moscou, em comparação com mais de 50% cinco anos antes, e abaixo de 20% em São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia.

Grigory Melkonyants, copresidente do grupo de monitoramento de eleições Golos, disse que o fraco comparecimento neste domingo refletiu o menor nível de ansiedade entre as autoridades locais para produzir uma elevada taxa de participação. O Golos recebeu mais de 2 mil denúncias de suspeita de fraude eleitoral em todo o país. Entre as possíveis violações, estavam longas filas de soldados votando em seções onde não estavam registrados e eleitores tendo que preencher as cédulas em mesas em vez de cabines de votação com proteção de cortinas. Fonte: Associated Press.