26°
Máx
19°
Min

Três pessoas são esfaqueadas em reunião do KKK na Califórnia

Manifestantes que souberam de uma reunião planejada do Ku Klux Klan (KKK) estavam aguardando em um parque localizado no sul da Califórnia, quando seis membros do Ku Klux Klan que usavam camisetas pretas pararam em um SUV preto e mostraram cartazes que diziam: "As vidas dos brancos importam".

Os manifestantes imediatamente rodearam os participantes do KKK e alguém quebrou a janela do SUV. Vídeos gravados por testemunhas mostraram a briga, ocorrida ontem, no início da tarde, em um parque de Anaheim, localizada cerca de 3 milhas da Disney. Vários manifestantes chutaram um membro do KKK, ao passo que um dos participantes do grupo esfaqueou um homem.

Quando a ordem foi restaurada no local, verificou-se que três pessoas haviam sido esfaqueadas. Cinco membros do KKK foram chamados para investigação por agressão com armas mortais e sete dos cerca de 30 manifestantes foram presos por suspeita de agressão com força suficiente para causar grande dano corporal.

"Pensei que eles iriam atacar os membros do KKK até a morte", disse Brian Levin, que dirige o Centro de San Bernardino de Estudo do ódio e do extremismo, na Universidade Estadual da Califórnia. Levin, que estava monitorando o protesto, disse que tentou intervir quando "o mundo desabou", se colocando entre um manifestante e um participante do KKK, até os policiais chegarem à cena.

Levin disse que não viu policiais uniformizados quando o tumulto começou. O sargento Daron Wyatt disse que a polícia estava com certeza lá e chegou a pedir ajuda adicional. Ele disse que a briga ocupou um quarteirão inteiro.

O chefe de polícia Raul Quezada afirmou que seus agentes foram capazes de responder de maneira rápida o suficiente para prender todos os principais participantes, com exceção de um. Quatro dos detidos foram libertados, depois de uma revisão de provas de vídeo, disse ele, neste domingo.