27°
Máx
13°
Min

Tribunal do Líbano condena ex-ministro a 13 anos de prisão por terrorismo

O Tribunal Militar de Cassação do Líbano sentenciou Michel Samaha, ex-ministro da Informação e aliado próximo do presidente da Síria, Bashar al Assad, a 13 anos de prisão, três meses depois de ele ter sido liberado sob pagamento de fiança. Samaha havia sido condenado por terrorismo.

Segundo fontes, Samaha será levado para a prisão para cumprir os sete anos restantes da sentença. O ex-ministro foi detido em 2012 por ter fazer planos para explodir bombas a mando da Síria. No ano passado ele tinha sido sentenciado a quatro anos e meio de prisão.

Surpreendentemente, em janeiro o tribunal concordou em liberar Samaha após o pagamento de uma fiança de US$ 100 mil, mas ele foi impedido de sair do país até que fosse feito um novo julgamento. Samaha também perdeu todos os seus direitos civis, o que significa que ele não pode assumir nenhum posto no governo. De acordo com a lei libanesa, a prisão no ano passado será contada para o cumprimento da sentença.

A nova sentença foi elogiada por políticos contrários à Síria. "O terrorista Samaha voltará à prisão, que é o lugar natural para quem planeja matar civis", disse o ex-primeiro-ministro Saad Hariri em um post no Twitter. Fonte: Associated Press.