22°
Máx
16°
Min

Trump diz que guarda-costas de Hillary deveriam se desarmar

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, fez mais um de seus comentários sarcásticos na sexta-feira, dizendo que os guarda-costas de sua adversária, Hillary Clinton, deveriam se desarmar. E acrescentou: "vamos ver o que acontece com ela".

Trump vem sugerindo há muito tempo, de forma incorreta, que sua adversária democrata quer abolir a Segunda Emenda da Constituição e acabar com o direito dos americanos de portar armas. "Acho que seus guarda-costas deveriam abandonar as armas. Eles deveriam se desarmar, certo?", perguntou Trump durante um comício em Miami. "Tirem as armas deles, ela não quer armas. Vamos ver o que acontece com ela. Pode ser muito perigoso."

No mês passado, Trump fez um comentário em Wilmington, na Carolina do Norte, que muitos democratas consideraram uma incitação a violência contra Hillary. Na ocasião, ele disse que a candidata quer, "essencialmente, abolir a Segunda Emenda". E continuou: "a propósito, se ela escolher seus juízes, não há nada que vocês possam fazer. Embora para o pessoal da Segunda Emenda talvez haja, não sei."

Na sexta-feira, minutos após a declaração de Trump, a campanha de Hillary respondeu. O chefe da campanha, Robby Mook, disse que "uma pessoa que quer ser presidente dos Estados Unidos não deveria sugerir violência de forma alguma".

Mais tarde, Trump rebateu a crítica, dizendo que todos os presentes sabiam que ele estava se referindo ao poder dos eleitores, e que "não pode haver outra interpretação". Fonte: Associated Press.