23°
Máx
12°
Min

Trump tenta esclarecer polêmica sobre deportação de imigrantes

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, tentou esclarecer, neste sábado, uma questão relacionada à imigração que tem atormentado a sua campanha desde a semana passada. Em comício no Estado de Iowa, ele afirmou que, se eleito, vai deportar "imigrantes ilegais criminosos" imediatamente.

No entanto, o candidato não ofereceu qualquer detalhe sobre se ele iria cumprir a sua promessa feita durante as prévias de que iria instalar uma "força de deportação" para remover 11 milhões de imigrantes ilegais do país. Aproveitou sua fala para culpar a mídia por se concentrar em suas antigas promessas de campanha, em vez do que ele considera assuntos mais prementes.

"Nos últimos dias, os meios de comunicação - como fazem normalmente - perderam o ponto inteiro sobre a imigração", disse Trump. "Todos os meios de comunicação querem falar sobre os 11 milhões... que estão aqui ilegalmente". Trump afirmou que preferiria não discutir o que aconteceria com os imigrantes que não têm visto, mas que não cometeram crimes.

"Minha prioridade é o bem-estar de 300 milhões de cidadãos americanos, incluindo milhões de cidadãos latino-americanos e residentes legais que querem uma fronteira segura, e refiro-me seguro", disse.

A última reviravolta na política de imigração de Trump ocorreu no fim de uma semana em que ele parecia ter mudado sua política de deportação, o que ajudou a impulsionar sua popularidade na temporada de primárias.

Em entrevista para a Fox News que foi ao ar na terça-feira e na quarta-feira, ele pareceu ter mudado de ideia, dizendo que não iria procurar deportar imigrantes sem visto. Em seguida, na CNN, na quinta-feira, ele deixou a questão ainda mais confusa, dizendo que "há uma chance muito boa de que a resposta poderia ser "sim". Fonte: Dow Jones Newswires.