20°
Máx
14°
Min

Trump vê vantagem diminuir na primária republicana da Carolina do Sul

A vantagem do empresário Donald Trump nas primárias do Partido Republicano na Carolina do Sul diminuiu, antes da primária de sábado no Estado, com muitos eleitores mais conservadores preferindo o senador Ted Cruz, segundo uma pesquisa do Wall Street Journal, da NBC News e da Marist College Institute.

A sondagem concluiu que o apoio a Trump caiu para 28% entre os prováveis eleitores republicanos na Carolina do Sul, 8 pontos porcentuais a menos que em janeiro. O apoio a Cruz aumentou para 23% e a vantagem de Trump, que era de 16 pontos, agora é de 5.

Os demais pré-candidatos republicanos vêm atrás: o senador Marco Rubio atrai 15% das intenções de voto, o ex-governador Jeb Bush tem 13% e o governador John Kasich e Ben Carson possuem 9% cada.

Uma questão no voto do sábado é se um pré-candidato conseguirá se posicionar claramente como centrista. Mas a pequena diferença entre Rubio e Bush sugere que isso pode ocorrer apenas mais tarde na disputa.

Entre os democratas, a pesquisa mostrou que Hillary Clinton mantém uma vantagem folgada sobre o senador Bernie Sanders na Carolina do Sul, sinalizando que a primária estadual pode reforçar sua campanha, após a derrota em New Hampshire e uma vantagem apertada em Iowa. Os democratas realizam sua primária na Carolina do Sul, em 27 de fevereiro.

Cruz e Trump têm uma disputa apertada pelo voto dos evangélicos, uma grande fatia do eleitorado republicano na Carolina do Sul. Trump obtém 29% do apoio dos evangélicos, ante 26% de Cruz.

Entre os democratas, Hillary supera Sanders por 60% a 32% entre os prováveis eleitores da primária democrata. A vantagem é nove pontos menor que em janeiro. Na Carolina do Sul, Hillary consegue um apoio forte entre a grande população afro-americana do Estado, especialmente entre os mais velhos nesse grupo.

A pesquisa tem margem de erro de 3,6 pontos no caso da sondagem para os republicanos e de 4,8 pontos para os democratas. Fonte: Dow Jones Newswires.