22°
Máx
17°
Min

Tufão Lionrock chega ao norte do Japão e causa fortes chuvas e ventos

- Tufão Lionrock chega ao norte do Japão e causa fortes chuvas e ventos

O tufão Lionrock tocou terra no norte do Japão na noite de terça-feira (hora local) e trouxe fortes chuvas e ventos em áreas devastadas em 2011 por um terremoto e um tsunami. O tufão registrou ventos sustentados de até 125 quilômetros por hora e rajadas de até 180 quilômetros por hora, enquanto se dirigia para o norte, segundo a Agência Meteorológica do Japão.

O olho da tormenta deve atingir o Mar do Japão até a meia-noite (hora local) da terça-feira e então seguir para o nordeste da China. Lionrock é o quarto tufão desta temporada a atingir o Japão e o primeiro a atingir o nordeste japonês a partir do Oceano Pacífico desde que começaram os registros em 1951, segundo a agência meteorológica. O tufão começou a ameaçar a costa leste japonesa e inicialmente se dirigia para o sul, mas fez uma meia-volta para o norte e então seguiu para noroeste, na direção da principal ilha do Japão.

Emissoras de televisão mostraram grandes ondas na costa do Pacífico e fortes ventos que danificavam veículos e derrubaram postes de iluminação em cidades atingidas pelas chuvas torrenciais. O transporte teve problemas, com mais de 100 voos domésticos cancelados devido ao mau tempo, segundo a emissora NHK. Os trens-bala Shinkansen que seguem para o norte foram cancelados, bem como os vários serviços de ferry que operam na zona do tufão.

As escolas ficaram fechadas nesta terça-feira em boa parte do norte japonês. As ordens de retirada de pessoas foram emitidas em áreas na trajetória do tufão, enquanto milhares de blecautes foram registrados em uma grande área. Até a noite desta terça-feira (hora local), não havia notícia sobre mortes.

Uma porção da costa nordeste japonesa ainda luta para se recuperar do tsunami e do terremoto de 2011. A área também abriga a usina nuclear de Fukushima, que sofreu múltiplos problemas no episódio e continua a passar por um processo de limpeza. A Tokyo Electric Power (Tepco) afirmou que o trabalho offshore seria interrompido e que equipamentos seriam protegidos durante o tufão, para evitar mais acidentes. Fonte: Dow Jones Newswires.