21°
Máx
17°
Min

Turquia prendeu 32 mil desde golpe de Estado fracassado de julho no país

As autoridades turcas detiveram 32 mil pessoas desde o fracassado golpe de Estado de julho, informou nesta quarta-feira o Ministério da Justiça do país. No total, 70 mil pessoas foram processadas e 32 mil detidas formalmente desde a tentativa de golpe de 15 de julho, disse o ministro da Justiça, Bekir Bozdag, em entrevista à emissora privada NTV.

"Pode haver novas detenções ou liberações, em função das provas e da informação reunida na investigação", disse o ministro. Bozdag também assegurou que a Turquia está construindo um tribunal especial nas proximidades de Ancara, capital do país, para processar os supostos golpistas.

O governo da Turquia afirma que o clérigo muçulmano Fethullah Gulen, que vive nos Estados Unidos, está por trás do fracassado golpe, que deixou mais de 270 mortos. Para as autoridades turcas, Gulen é líder de uma "organização terrorista".

O ministro da Justiça disse que foi pedido às autoridades norte-americanas que prendam Gulen, em virtude do tratado de extradição entre as duas nações. O clérigo nega todas as acusações.

Mais de 50 mil funcionários foram retirados de seus postos, entre eles soldados, policiais, juízes e maestros, depois de decretos promulgados durante o período de estado de emergência implantado após o golpe. Fonte: Associated Press.