27°
Máx
13°
Min

UE não aceita "nuances" para acesso ao mercado único, diz Juncker

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que as discussões de hoje na reunião de cúpula da União Europeia levaram a um acordo de que o Reino Unido não poderá ter livre acesso ao mercado único sem aceitar integralmente o princípio da livre circulação de trabalhadores.

Vinte e sete líderes da UE se reuniram mais cedo em Bruxelas, sem a presença do primeiro-ministro britânico, David Cameron. Na semana passada, a maioria do eleitorado do Reino Unido votou pelo rompimento do país com a UE, num processo conhecido como "Brexit".

"O que importa é que os 27...expressaram a visão...de que não haverá mercado interno 'a la carte'. Então, os que quiserem ter livre acesso ao nosso mercado interno terão primeiro de implementar os quatro pontos de liberdade, sem exceção, e sem nuances."

Segundo o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, os 27 líderes da UE voltarão a se reunir em 16 de setembro em Bratislava, capital da Eslováquia, sem a presença do Reino Unido, para retomar o diálogo sobre o Brexit.

Juncker também confirmou que vai se reunir mais tarde com a primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon. Ela está em Bruxelas para explorar formas de manter os escoceses no mercado único. A premiê também já declarou que a vitória do Brexit pode levar a Escócia a realizar um segundo plebiscito sobre sua independência.

"Eu vou ouvir cuidadosamente o que a primeira-ministra tem a dizer, mas não temos a intenção...de interferir num processo interno dos britânicos. Não é nosso dever e não é nossa intenção", declarou Juncker. Fonte: Dow Jones Newswires.