22°
Máx
14°
Min

UE não respalda alegação da Rússia de incursão da Ucrânia na Crimeia

A União Europeia afirmou nesta quinta-feira que não recebeu informações que possam respaldar a alegação russa sobre uma incursão ucraniana na Crimeia. A declaração é feita num momento de tensões no leste da Ucrânia.

Na quarta-feira, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou Kiev de ser responsável pela morte de dois membros das forças de segurança russas na Crimeia e sugeriu que Moscou responderá. As declarações ocorrem em meio a um aumento na violência no leste ucraniano, ao longo do último mês, onde a Rússia apoia separatistas pró-Moscou - o próprio governo russo nega fazer isso.

Porta-voz da UE, Maja Kocijancic disse que não há confirmação independente das alegações das autoridades russas. A UE reiterou que condena a anexação da Crimeia pela Rússia em 2014 e reafirma o apoio à soberania e à integridade territorial da Ucrânia.

Putin disse na quarta-feira que o governo ucraniano "está se voltando para o terrorismo". O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, qualificou as declarações como "absurdas e cínicas" e disse que elas são um pretexto para as mais recentes ameaças militares de Moscou contra a Ucrânia.

A UE e também os Estados Unidos impuseram sanções econômicas contra a Rússia por seu envolvimento na Ucrânia. Kiev diz que precisa controlar sua fronteira leste com a Rússia antes de defender um cessar-fogo. A Rússia, porém, deseja que a Ucrânia realize logo eleições em áreas separatistas para dar a elas mais poderes. Fonte: Dow Jones Newswires.