22°
Máx
14°
Min

Vídeo do Boko Haram indica que algumas meninas de Chibok estão mortas

Vídeo que supostamente foi gravado pelos extremistas do Boko Haram indica que algumas das estudantes sequestradas em Chibok em 2014 foram mortas por ataques aéreos na Nigéria. O vídeo, que foi publicado neste domingo via Twitter, mostra uma das meninas implorando às autoridades para que militantes do Boko Haram detidos sejam liberados em troca da liberdade das jovens.

O vídeo exibe uma menina coberta por um hijabe mostrando apenas o rosto, identificada como uma das 276 jovens sequestradas de uma escola na Nigéria, em abril de 2014. No vídeo, ela diz que algumas de suas colegas faleceram em bombardeios aéreos de forças aéreas nigerianas. Ele também revela que 40 delas se casaram com combatentes extremistas islâmicos.

O vídeo ainda mostra um combatente alertando que, se o governo do presidente Muhammadu Buhari combater o Boko Haram com armas de fogo, as garotas nunca mais serão vistas.

"Atualmente, algumas das meninas estão aleijadas, algumas estão terrivelmente doentes e algumas morreram durante o bombardeio implementado pelo exército nigeriano", afirma o combatente, que aparece diante de um grupo de mais de 40 jovens mulheres em hijabes, sendo que parte delas está segurando bebês.

"Se nossos colegas que estão na detenção não forem liberados, que o governo e os pais das meninas de Chibok saibam que nunca vão encontrá-las", diz.

O vídeo, citado pelo grupo de inteligência SITE, foi publicado por Ahmad Salkida, um jornalista nigeriano conhecido por ter bons contatos no Boko Haram.

A jovem no vídeo implora por ajuda. "Você, meu povo e nossos pais, vocês só têm de por favor vir ao nosso

resgate: Estamos sofrendo aqui, a aeronave acabou nos bombardeando e matando muitas de nós. Algumas estão feridas. Todos os dias, estamos enfrentando dores e sofrimento, assim como nossos bebês. Alguns dos maridos com os quais casamos também estão feridos, alguns estão mortos. Ninguém se importa conosco".

"Por favor, vá e implore ao governo da Nigéria para libertar os colegas dos nossos sequestradores, para que eles também possam nos libertar. Nós realmente estamos sofrendo, não há comida para comer nem água para beber."

Posteriormente, o vídeo expõe corpos supostamente de pessoas atingidas por ataques aéreos, incluindo o de uma garota cujos olhos piscam brevemente.