22°
Máx
17°
Min

34,4 milhões de MWh: Itaipu tem o melhor quadrimestre em 32 anos de operação

Foto: Assessoria de imprensa - 34,4 milhões de MWh: Itaipu tem o melhor quadrimestre em 32 anos de operação
Foto: Assessoria de imprensa

É cada vez maior a chance de fechar o semestre acima dos 50 milhões de MWh. Itaipu registrou o melhor quadrimestre desde quando começou a produzir energia, há praticamente 32 anos, em 5 de maio de 1984.

A usina gerou, nos quatro primeiros meses de 2016, 34.398.612 de megawatts-hora (MWh) ante 33.672.862 MWh em 2013, até então a melhor marca da hidrelétrica para o período. O aumento é de 2,2%. Já a diferença é bem maior, algo em torno de 17%, quando comparada a 2015, quando a binacional produziu, de janeiro a abril, 29.408.628 de MWh.

Os 34,4 milhões de MWh produzidos por Itaipu equivalem ao consumo da região Sul do País por cinco meses; de Curitiba, por sete anos; e do Brasil, por cerca de um mês. A média mensal da produção de Itaipu em 2016 chega a 8,6 milhões de MWh.

Numa equação simples, considerando a mesma média para os meses restantes deste ano, a projeção para a produção de 2016 ultrapassaria a marca dos 100 milhões de MWh – algo inédito na história da usina.

Uma probabilidade que, para se concretizar, dependerá ainda de uma série de fatores, como água em abundância, necessidade do mercado e bom desempenho dos equipamentos, o que até agora a usina vem cumprindo à risca e de forma bastante favorável.

Segundo o diretor técnico executivo de Itaipu, Airton Dipp, a diferença em relação ao ano de maior produção é considerável.

“Estamos com uma vantagem de aproximadamente 700 mil MWh ou três dias de produção diária em relação a 2013, o que é bastante significativo”.

Dipp ressalta ainda que os 100 milhões de MWh no ano é uma meta a ser alcançada, mas muito mais importante é ter foco permanente para garantir uma produção sustentável e ajudar no desenvolvimento dos dois países, Brasil e Paraguai, sócios no empreendimento.

Em 32 anos de operação, somente em duas ocasiões, nos anos de 2012 e 2013, a usina fechou o semestre com uma produção acima dos 50 milhões de MWh.

“Agora em 2016 tivemos o melhor bimestre, assim como o melhor trimestre e quadrimestre. Será uma grande realização conseguirmos repetir esse feito”, diz o diretor.

Mês a mês promissor

O ano de 2016 começou bastante promissor para a geração da usina. Além dos melhores janeiro e fevereiro, Itaipu teve o primeiro bimestre e trimestre recorde para o período e o segundo abril mais produtivo da história, com 8,77 milhões de MWh. Só perde justamente para o abril de 2013, ano do recorde.

Já em relação à produção média mensal, abril de 2016 se posiciona em quarto lugar entre todos os 384 meses de operação da usina. As outras marcas foram julho de 2012, abril de 2013 e fevereiro de 2016.

Para o superintendente de Operação de Itaipu, Celso Torino, “as quatro melhores marcas terem acontecido nos últimos anos é uma confirmação de que a produção e a produtividade da usina têm sido aprimoradas continuamente. Se considerarmos o Fator de Capacidade Operativa, nossa produtividade no período foi de 93%”.

E complementa:

“Obviamente que este desempenho depende de toda a cadeia produtiva envolvida, o desempenho da própria usina resultante do seu projeto, obras, manutenção e operação, assim como de seus parceiros de coordenação e do sistema de transmissão, como Furnas, Copel, Eletrobrás e NOS, no Brasil, e ANDE, no Paraguai”.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14.000 MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,31 bilhões de MWh.

A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de cerca de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 75 % do Paraguai. Desde 2003, Itaipu tem como

Colaboração: Assessoria de imprensa